SER ENCONTRADO, MAS NÃO ENCONTRAR...





Olá, seres que respiram. Como vai?



        Eu sempre achei que a pior coisa que poderia acontecer com alguém é amar e não ser correspondido, mas parece ser ainda mais difícil quando é você que não consegue corresponder. Conhecer alguém e está pessoa te encontrar, e você não encontrar está pessoa... Não do jeito que merecia ser encontrada. É injusto! Mas às vezes pode acontecer...

    “Logo eu, sempre fui tão sentimental. Encontrei alguém que procurava pequenos vestígios de sentimento em cada gesto e coisa que eu falava. E eu falava tanta baboseira, como se não tivesse sentimentos. Logo eu, tão cheia de dúvidas. Havia encontrado alguém que me olhava e tinha certeza. Logo eu, tão cega... Encontrei alguém que me enxergava na escuridão. Eu era a luz para ele, enquanto as coisas permaneciam apagadas para mim. Logo eu, tão cheia de segredos e mentiras. Encontrei alguém que sorria sinceramente e verdadeiramente na minha direção. Alguém que dizia coisas e fazia planos de um futuro bom. Enquanto eu só queria viver o presente, apenas viver porque morri muitas vezes em amores passados. Logo eu, tão azarada! Encontrei alguém que achava que ter me encontrado foi uma sorte. Eu, tão cheia de tudo. Esbarrei logo com alguém que foi capaz de se esvaziar de sentimentos passados apenas para eu ser o único sentimento em sua mente. E eu tão cheia, não tive espaço em meu coração. Logo eu, leitor. Eu que sempre pedi um amor avassalador em plena juventude, acabei encontrando e agindo como uma rebelde sem causa. Eu com um passado ferrado, tive a sorte de achar alguém bom... E o perdi. Agindo como se não fosse merecedora de tal sorte. Não naquele momento. E talvez, até hoje não seja. Logo eu, desejei sempre ter alguém para entrelaçar as mãos e andar por aí em um shopping qualquer, acabei encontrando alguém disposto a esticar os braços em minha direção, a caminhar ao meu lado para onde eu quisesse ir. E não foi o suficiente.
     Logo eu, tão sonhadora. Não consegui imaginar um futuro ao dele. Logo eu, leitor. A doida que cria roteiros idiotas com qualquer pessoa que demonstra um pouco de afeto, não consegui construir planos sólidos com aquele que idealizou uma vida boa ao meu lado sem eu demonstrar tanto interesse. Enquanto o seu coração batia forte ao me abraçar, o meu batia calmamente ao retribuir o abraço. Ah, eu toda maluca! Encontrei um maluco que me aturasse. Ô céus! E não foi o suficiente. Ele aturava todas as minhas complexidades e mudanças de humor sem reclamar muito. Deixou até os traumas do passado abertos para que eu os conhecesse, enquanto eu agarrei-me aos meus traumas não permitindo que ele se aproximasse muito do meu coração. Logo eu, tão tagarela... Calei-me, permitindo que ele fosse embora. Não falei nada para aquele que estava disposto a me ouvir. Logo eu, tão eu... Não pude ser dele.
     Eu que sempre quis alguém que me completasse, me senti sufocada e claustrofóbica quando ele tentou. Logo eu, que já passei por cada furada por conta do meu coração, agi como se não tivesse um.
Logo ele... Que falou as três palavras para outro alguém antes de me conhecer, sem amar. Olhou-me como se estivesse pronto a dizer novamente, mas pra valer. Logo eu, nunca disse em alto e bom som que amava alguém, fiquei novamente calada, desviando o olhar. Eu que sempre desejei ouvir as três palavras de um coração sincero. Naquele momento, implorei baixinho para que isto não acontecesse. Pois não me sentia merecedora. Logo eu, guardei minhas três palavras novamente.

“Só se ama uma vez na vida. ” – Ele me escreveu.
“Então acho que já usei minha única carta. ” – Em meio a uma briga, a raiva, escrevi. E havia usado a carta anos atrás, perdi o jogo.

     Logo eu, tão tola. Encontrei alguém mais tolo ainda ao ponto de achar que era capaz de usar sua única carta para nós dois. E ele tentou, leitor. Romântico, demais até. Mas não foi o suficiente. Eu toda descontraída com tudo, seriamente fiquei ao perceber os sinais de que ele havia se apaixonado pra valer. E eu.. Tão apaixonada por tudo, não me apaixonei por ele. Não com a mesma intensidade. Tinha tudo para ser, para dar certo. E a maluca aqui preferiu a solidão, novamente. E sentindo que algo faltava, pôs um fim sem descobrir o que.
    E logo eu que acredito tanto em destino. Percebi que as vezes alguma coisa dá errado, fazendo alguém entrar em nossa vida sem estarmos prontos. E agora, eu sei o que faltava.

No momento.
Faltava eu. ”

    E aqui vai o meu conselho caso isto aconteça com você. Por mais que seja injusto, queira um relacionamento e a pessoa goste muito de você. Deixe ela ir embora. Não adianta, leitor. Certas coisas foram feitas para darem certo, e outras... Não tiveram a mesma sorte. Siga em frente, permitindo que a outra pessoa encontre alguém que também a encontre. E se permita ser encontrado por alguém que você encontre. Não adianta ficar tentando que as coisas se encaixem se as peças são iguais. Eu já tentei, e não adianta.

Com amor,
Mi.

Milena Oliveira

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Ai, Mi! Que agonia que foi me dando ao ler esse texto. Caramba, era como se a cena estivesse acontecendo bem diante dos meus olhos e fosse eu a pessoa que havia sido encontrada mas não conseguia encontrar. Por que isso acontece mesmo, talvez, aconteça mais vezes do que necessário e uma vez um li por aí algo mais ou menos assim: " O pior não é você amar e não ser amado, e sim ser você, a pessoa que não consegue corresponder." E olha, vou te contar, é mil vezes pior quando você está no lado que não consegue corresponder o outro, porque você sabe que aquela pessoa moveria céus e terra pra te fazer feliz mas eu não sei, parece que seu coração não consegue ouvir direito, o apelo que o coração do outro faz para ser amado da mesma forma. Eu acredito ser bem pior você ouvir um "eu te amo" e não dizer o mesmo do que ser você, a pessoa quem diz isso, e não escuta o mesmo do outro.

    Acho que tudo o que você escreve por aqui faz parte da sua realidade e deve ser por isso, que eu senti tanto desespero quando li o texto. Às vezes acontece de eu escrever algo que tenha acontecido comigo, mas sou melhor escrevendo sobre o sentimento alheio haha. Eu desejo de coração, e você sabe que é sincero, que quando for você em uma próxima vez a pessoa quem disser "eu te amo" a outra pessoa a quem for direcionada essas palavras, te corresponda com a mesma intensidade, saciedade e loucura, ok?

    Um grande beijo da Thay, que sempre some, mas que aparece sempre na melhor hora para ler suas melhores palavras, mesmo que seja nos seus piores momentos.

    Fica com Deus!

    Sonhos na Bolsa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Thay. Está tão na cara assim que eu já passei por isso? Ah, você acertou. E é extremamente horrível desejar tanto algo, ter a sorte de conseguir e não for o suficiente ou o que esperava. E não falo só de amor, relacionamento. Ou talvez, seja exclusivamente sobre isto que estou falando. E por azar, eu tive a sorte de estar nos dois lados... Amar e não ser amada. E ser amada e não conseguir amar. Irônico, não é? Pois eu entendo os dois lados, entendo tudo que não consegui entender quando amei e não foi reciproco. E mesmo assim, não é o suficiente. Nunca é...
      Obrigada por sempre deixar um comentário maravilhoso e ler meus enormes textos. Desejo de coração que só passe pelo que escrevo ao imaginar a cena, mas que essa cena nunca se torne real em sua vida. Volte sempre, ok? Eu senti falta dos seus comentários, e me desculpe por sumir... Eu estou de volta. E estou bem melhor do que antes.
      Beijos.

      Excluir