SOU UM LIVRO



     Eu poderia cantar, dançar e até recitar um poema que te faria pensar em mil formas de me levar para casa. Poderia fazer algo extraordinário que te faria achar que sou totalmente diferente, um produto raro digno de ser comprado. Mas eu sou apenas eu, e sendo eu, não posso mentir. E não a nada mais eu, do que um texto meu. E sou comum, assim como um livro.
      Sou apaixonada pela leitura e pelo modo que podemos viver várias vidas tendo apenas uma. Aquele livro de capa dura, sabe?! Resistente! Firme! E que aguenta qualquer derramada de café por cima sem querer. Mas se abrir... Vai perceber que as folhas são frágeis, e de forte mesmo... Só a aparência. Aquele livro que muitos folheiam a página, e depois fecham. Aquele livro que alguns se admiram com a capa e ameaçam comprar, mas acabam deixando no caixa eletrônico da livraria porque percebeu que existem outras capas melhores nas estantes. Aquele tipo de livro enorme que poucos conseguem terminar de ler, uma saga completa. E uma edição de bolso para outros. Alguns começam a leitura e não terminam, já outros se surpreendem com o final... Apesar de eu nunca ter fim.
     Sou aquele livro que poucos ousam levar para casa. Alguns acham que conseguiu comprar... Mas  - Shiiiiiu! -  continuo a venda. Aquele livro que muito já ouviu que é incrível, diferente dos outros, “O preferido” daquele que tem vários outros na estante. E por ter ouvido demais isto, acabo não valorizando aquele que me considera o preferido mesmo. Sou aquele livro guardado com carinho por alguns, e jogado pela casa por outros. Aquele que tem tantas confusões impressas, quase ninguém consegue entender. E sou aquele livro que se esforça ao máximo para ser o livro de cabeceira de alguém, e sempre escolhe quem odeia leitura como alvo. Às vezes, não valorizo quem lê até o final... E muitas vezes, imploro para ser lida e compreendida no meio de vários outros livros na biblioteca da vida.
Por que me compraria?
      Posso ser seu livro de cabeceira. Romântico, não é? Ouvir seus dramas e aconselhar. Posso ser o encosto da porta quando os dias forem alegres e você resolver deixar a luz entrar no quarto. Posso ser aquele que absorve suas lagrimas sem julgar. Estar com você quando o tédio bater, trazer alguma frase de conforto quando nada parecer confortar. Aceito até ser lido as presas ao longo da rotina, e vou adorar quando ler com calma o que tenho a dizer nos domingos à noite. Posso ser seu álbum de fotos, e estar contigo em todas as memorias boas. E posso ser o único que te entenda, até nos momentos que não querer compreensão. Aceito até que coloque rosas como marca texto entre as páginas para envelhecer. E sou aquele livro tagarela, fala, fala! Ô meu Deus, como fala pelos cotovelos! Ou melhor... Pelas páginas. Posso ser um livro de piadas e te fazer gargalhar com meu jeito de ver a vida. Posso ser um livro de autoajuda, se assim precisar. Posso ser um livro em páginas em branco, só para você colorir. Posso ser um livro de mistério, se isto te fará ficar vidrado em mim. Posso ser livro de suspense, te surpreendendo em cada página. E posso ser livro de criança, ingênuo e sincero. Posso ser tanta coisa, e continuo a ser... Comum.
     Sou o blog com letras digitais em sua tela. Sou moderna! E também sou aquele velho livro de infância com páginas amareladas. Posso custar muito caro, ou sair de graça. Depende muito! Não me olha desse jeito se não estiver disposto a ler. Mas se estiver... Prazer!


Eu sou um livro.

Capitulo 1

Milena Oliveira

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

  2. MIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII!

    Que saudades que eu estava desse lugar!
    Enquanto você pode ser tudo isso em um livro, eu por minha vez, posso ser uma das leitoras que poderiam ficar o dia todinho lendo suas escritas, e imaginando toda a cena bem diante dos meus olhos.

    Nós podemos ser tantas coisas, não é? Podemos ser frio, calor, dia, noite, amor, dor... depende muito do que as pessoas procuram em nós e principalmente do que elas nos despertam.

    "Cada um tem de mim o que merece."

    E por consequência nós somos na vida do outro o que estamos dispostos a sermos, infelicidade nossa quando escolhemos ser saudade... mas você sabe, acontece.

    Mais uma vez um texto seu que merece mil aplausos! Você pode não ouvir, mas estou aplaudindo daqui.

    Super beijo, Mi!

    Desculpe a ausência.

    Fique com Deus!

    www.sonhosnabolsa.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thay meu anjo, já contei que você é uma das minhas leitoras preferidas? E seu blog é tão perfeito que fico ainda mais feliz em saber que você tem olhos para o meu, e ainda gosta do que lê. Obrigada mesmo, por sempre estar passando por aqui. Seus textos são incríveis, dignos de serem seus. Volte sempre ok? E você não pode estar sentindo, mas estou mandando coisas boas e muito abraço para você. Beeijos! Desculpe por demorar tanto, por deixar o blog de lado.

      Excluir